Previsão indica maior probabilidade de precipitações abaixo da média no Ceará

59

O prognóstico climático para o trimestre fevereiro, março e abril indica que o Ceará tem 45% de chances de chuvas abaixo da média, 40% de probabilidade para a categoria em torno da normalidade e 15% para acima dela.

Os resultados foram apresentados na manhã desta sexta-feira (19), no Palácio da Abolição, pelo presidente da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), Eduardo Sávio Martins, com a presença da vice-governadora do Ceará, Jade Romero, além de secretários de Governo.

“É importante a gente destacar que o prognóstico, mesmo que traga uma situação desafiadora, com uma possibilidade de uma quadra invernosa menor, de chuvas num período menor do que a gente gostaria, é importante destacar que esse diagnóstico, essas informações e esses dados são primordiais para tomada de decisão do governador e também de todo secretariado. Então o governador vai fazer um anúncio, por meio do plano de vitigação dos impactos da seca, que reúne ações no desenvolvimento agrário, para impactar menos homens e mulheres do campo, ações também de educação ambiental, para que a gente também consiga conscientizar a população do uso racional da água, para que a gente não precise de outras medidas ao longo dos anos. É é importante também destacar os investimentos que tem sendo realizados nos últimos anos, Eixão das Águas, ramal do Salgado, enfim, tantas políticas, que são referência, inclusive, para o desenvolvimento”, descatou Romero.

Os estudos mostraram ainda a tendência de uma estação chuvosa mais curta este ano, isto é, com os principais acumulados de chuva entre os meses de fevereiro e março.

“O mais preocupante do cenário atual, é exatamente o que o sistema de previsão está indicando para o fim do período chuvoso. Uma estação chuvosa mais curta. Um mês de abril já com chuvas comprometidas e um mês de março já com desvios negativos”, pontuou o presidente da Funceme.

Este cenário se dá, principalmente, pelas condições do oceano Pacífico Equatorial Central, que apresenta aquecimento acima da normalidade, caracterizando o fenômeno El Niño.

“Sabemos que será um momento delicado, mas o Governo do Estado tem como prioridade a segurança hídrica do Ceará. De antemão, já temos diversas ações prontas e outras em andamento, como o Cinturão das Águas, Ramal do Salgado, Duplicação do Eixão das Águas, Malha D’àgua, além da perfuração de poços. Estamos certos de que esse conjunto de obras irá garantir mais segurança no abastecimento hídrico dos municípios cearenses”, pontuou o secretário dos Recursos Hídricos, Robério Monteiro.

 

Fonte: Funceme

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here