Sucesso – 21º Grito da Terra leva mais de cinco mil agricultores e agricultoras à Fortaleza

9


Vindos de todas as regiões do estado do Ceará, mais de cinco mil agricultores e agricultoras familiares participaram nesta quarta-feira, 20, em Fortaleza, de um grande ato em virtude do 21º Grito da Terra Brasil (GTB), que nacionalmente é organizado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag) e nos estados pelas federações. No Ceará, o GTB foi coordenado pela Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Ceará (Fetraece).


Os trabalhadores iniciaram a manifestação na Praça José Bonifácio, no Centro da Capital, e em seguida partiram em marcha pelas ruas e avenidas, passando pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), onde cobraram do órgão ação mais efetiva. Logo depois, seguiram para a Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA), na Avenida Bezerra de Menezes.


Na SDA os agricultores familiares foram recebidos pela vice-governadora, Izolda Cela, pelo Chefe de Gabinete do Governador, Élcio Batista, e coordenadores de pastas vinculadas a SDA. No local, Izolda Cela justificou a ausência do governador Camilo Santana, que participa de audiência com a presidenta Dilma Rousseff, em Brasília.


Élcio Batista oficializou para os agricultores e agricultoras o resultado da audiência entre a Fetraece e o governador Camilo Santana ocorrida na segunda-feira, 18, e também da negociação com a vice-governadora realizada nesta quarta-feira, 20. Entre os pontos conquistados pelos trabalhadores com o ato, estão: perfuração e instalação de mais de 300 poços demandados pela Fetraece e sindicatos por meio da Superintendência de Obras Hidráulicas (Sohidra); garantia do desenvolvimento do Programa Estadual de Assistência Técnica e Extensão Rural e que deve ser implementado até o fim de 2015; aplicação de R$ 1,3 milhão em assistência técnica para assentamentos estaduais por meio do Instituto Agropólos; disponibilização de mais de R$ 3 milhões para a Regularização Fundiária; comprometimento de assentar quatro mil famílias por meio do Programa Nacional do Crédito Fundiário até 2016 e garantiu R$ 800 mil para a realização de quatro feiras da Agricultura Familiar organizadas pela Fetraece.


Representantes de outras entidades sociais e sindicais estiveram presentes no ato apoiando os trabalhadores/as rurais cearenses, como da Central Única dos Trabalhadores – CUT (com diversos membros, entre eles/as, a presidente Joana Almeida), da Articulação no Semiáridos Brasileiro – ASA (entre os representantes, a coordenadora no Ceará, Cristina Nascimento) e a presidente da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce), Enedina Soares. Destaque para a participação do deputado estadual e vice-presidente licenciado da Fetraece, Moisés Braz, que além de participar da manifestação, realizou discurso na Assembleia Legislativa sobre o GTB. 


“Nosso Grito da Terra foi um sucesso, conseguimos alcançar diversas reivindicações, principalmente com o Governo do Estado, mas é preciso continuar sempre lutando pelo melhor para os agricultores e agricultoras cearenses.”, destaca o presidente da Fetraece, Luiz Carlos Ribeiro Lima.


 


 


 


Assessoria de Comunicação da Fetraece – Jornalista Janes P. Souza (texto e foto)