Roda de Conversa: A Covid-19 e a Situação Atual das Vacinas no Brasil

8


CONTAG, por meio da Secretaria de Políticas Sociais, promoveu em 2020 uma série de ações de sensibilização, mobilização e para prestar informações a cerca da prevenção e proteção contra os efeitos da Covid-19, a exemplo da realização da campanha Campo Conectado pelo Bem, que tem o objetivo de contribuir e apoiar pessoas que necessitem de ajuda financeira ou de saúde física ou mental nesses tempos de pandemia.


 


Dando continuidade às ações da campanha, a CONTAG realizará sexta-feira (29 de janeiro de 2021), uma roda de conversa a partir das 10 horas da manhã, através do portal e redes sociais da CONTAG, com objetivo de debater sobre o contexto da Covid-19 no Brasil, bem como a situação atual das vacinas como umas das formas mais segura de combate à pandemia.


 


Para a roda de conversa já estão confirmados, Lúcia Souto (Conselho Nacional de Saúde – CNS), que abordará sobre o contexto da pandemia no Brasil, e Jorge Machado (FIOCRUZ), que falará sobre a situação atual das vacinas no Brasil.


 


“Após 11 meses da doença, o Brasil chegou a infeliz marca de 8 milhões e quinhentos mil casos de infectados(as) e de 210 mil mortes. Num esforço para se encontrar uma saída definitiva para o combate à Covid-19, foram produzidas duas vacinas: a Coronavac, pelo Instituto Butantan, e a da Universidade de Oxford/AstraZeneca, com a Fiocruz. Porém, neste primeiro momento, foram distribuídas 6 milhões de doses para os 27 estados da federação, que ao dividirmos para os 210 milhões de habitantes de nosso país, considerando que cada pessoa deverá receber duas doses, daria para vacinar apenas 1,4 % da população. Diante desse cenário, a CONTAG segue dialogando sobre a importância das vacinas para que toda a população seja imunizada, bem como devemos continuar seguindo as orientações da Organização Mundial de Saúde quanto aos cuidados de prevenção e não proliferação da Covid-19”, destaca a secretária de Políticas Sociais da CONTAG, Edjane Rodrigues.


 


Para que mais vacinas sejam produzidas no Brasil, o Instituo Butantan e a Fiocruz dependem de um insumo produzido na China, o Ingrediente Farmacêutico Ativo – IFA, que, pelos inúmeros episódios do governo federal na sua ralação diplomática com a China, causaram muitos desgastes políticos e, neste momento, estão dificultando a compra deste importante insumo.


 


FONTE: Secretaria de Políticas Sociais da CONTAG