Representantes dos agricultores e agricultoras familiares e a participação na 7ª Conferência Estadual de Saúde

6


Representantes da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Ceará (Fetraece) e dos agricultores e agricultoras familiares em geral, participaram de forma ativa da 7ª Conferencia Estadual de Saúde, realizada no Hotel Romano’s, em Fortaleza-Ce, no período de 20 a 22 de Outubro. Nossa participação nesse espaço importante de discussão das políticas públicas de saúde, se dá no âmbito da luta por um desenvolvimento sustentável com qualidade de vida no campo e, a implemtanetação da Política Nacional de Saúde da População do Campo, Florestas e Águas.


 


 


A participação dos agricultores e agricultoras e das lideranças sindicais nas Conferencias Municipais foram determinantes, trazendo para a Conferência Estadual as questões específicas de nossa realidade e a defesa de forma intransigente do SUS como política pública conquistada pela classe trabalhadora, a conferência  é  também uma espaço para marcar posição contra qualquer iniciativa de privatização do SUS, pois resultam em precarização da atenção à saúde.


 


O Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (MSTTR) se mobiliza, a partir das discussões nas Conferências Municipais, Estaduais e Nacional de Saúde para defender o Sistema Único de Saúde (SUS) contra os ataques vindos do Congresso Nacional, de parlamentares financiados pelos planos de saúde, e contra uma mídia de massa, sensacionalista com interesses de mercado em deteriorar a imagem que a população tem do SUS. Nós que vivemos e trabalhamos no campo, na floresta e nas águas, somos 100% usuários do SUS e, para nós, o melhor plano de saúde é o SUS.


 


Discutir as políticas de saúde é defender o SUS e qualificar a atuação das nossas lideranças nos espaços dos conselhos, construir um debate qualificado com conhecimento. A 15ª Conferência Nacional de Saúde – CNS não pode ser um espaço apenas para ocupar com representação dos rurais, mas um espaço para defender nossas propostas e efetivá-las na prática. É com esse espírito que as lideranças sindicais do MSTTR que saíram delegados na 7ª Conferencia Estadual para a 15ª CNS irão a Brasília em Dezembro. 


 


O momento é crítico e a sobrevivência do SUS exige uma ação política firme e articulada de todos os que defendem o direito à saúde, no sentido de promover mudanças profundas na ordem econômica, política e social brasileira; exige, também, o compromisso efetivo do Estado, dos governos e da sociedade na sua defesa. Para que a saúde seja um direito de todos, assumida como um bem da sociedade, é necessário um novo acordo em nome do interesse público, que recomponha os princípios e as orientações constitucionais, os quais devem ser assegurados pelos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário.


 


 


Fonte: Cícera Vieira (secretária de Políticas Sociais da Fetraece)


Texto: Rogério Martiniano (assessor de Políticas Sociais)