Movimento sindical rural do Ceará é representado na Plenária Nacional de Saúde

9


A Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag) sediou nesta quinta-feira, 28, em Brasília-DF, a Plenária Nacional de Saúde do Movimento Sindical dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do Brasil. O evento que serviu também para mobilizar para 15ª Conferência Nacional da Saúde que ocorrerá entre os dias 02 e 04 de dezembro. O movimento sindical rural cearense foi representado na Plenária pela secretária de Políticas Sociais da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e agricultoras Familiares do Estado do Ceará (Fetraece), Cícera Vieira, além de Eluneide Aquino (Sindicato de Jaguaribe), José Felipe Rodrigues (Conselho Municipal de Saúde de Pacajus) e Rogério Ferreira (Sindicato de Independência e membro do Conselho Municipal de Saúde).


 


Confira reportagem sobre a Plenária feita por Barack Fernandes da Contag   


 


Com um cântico marcado pela identidade dos povos do Campo, da Floresta e das Águas teve início da manhã desta quinta-feira (28) no CESIR da CONTAG em Brasília-DF, a Plenária Nacional de Saúde que traz como tema “Saúde Pública de qualidade é garantia de vida digna no campo, na floresta e nas águas” realizada pela CONTAG, Federações e Sindicatos filiados.


Ao todo cerca de 100 pessoas vieram dos cinco cantos do Brasil (Norte, Sul, Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste), entre dirigentes sindicais e conselheiros (as) de saúde para construir um espaço político-pedagógico no âmbito do Movimento Sindical de Trabalhadores e trabalhadoras Rurais (MSTTR) visando a mobilização e qualificação de pautas para 15ª Conferência Nacional de Saúde que acontece de 2 a 4 de dezembro  em Brasília-DF. 


A Plenária ainda tem como meta compreender temas e propósitos políticos da 15ª CNS; Identificar prioridades e desafios para o SUS no campo, floresta e águas; Articular a mobilização para a 15ª CNS com outras estratégias protagonizadas pelo MSTTR (Festival da Juventude, Grito da Terra Brasil, Marcha das Margaridas, Projeto de Formação de Lideranças, Escuta itinerante do SUS, Acordo de Cooperação 007 entre Ministério da Saúde e CONTAG, entre outros; e Sistematizar agenda política comum aos trabalhadores e trabalhadoras na agricultura e estratégias de mobilização, para maior coesão e coerência na participação das etapas da 15ª CNS.


Ainda na fala de abertura do evento o secretário de Políticas Sociais da CONTAG, José Wilson, destacou a necessidade de garantir que as Políticas d e Saúde chegue para os trabalhadores e trabalhadoras rurais. “Precisamos fortalecer o SUS. Nós temos que aproveitar o ambiente que a agente tem agora com o Governo Federal, para aproveitar essa oportunidade para fortalecermos o Sistema Único de Saúde (SUS)”, destacou o secretário de Políticas Sociais da CONTAG, José Wilson.


Após saudar com boas vindas todos e todas. O presidente da CONTAG, Alberto Broch, falou da importância do encontro para o Brasil Rural e seguiu lembrando o caminho feito a cavalo para ser atendido do meio rural até a sede dos municípios. “Precisamos que os Governos Federal, Estadual e Municipal, compreendam a especificidades do campo. Tem gente que fica 48 horas para ser atendida” destacou. Porém apresentou também avanço no SUS e chamou atenção para os oportunistas atuais, sobretudo no Congresso Nacional. “Temos coisas boas que a gente precisa também dizer, pois os inimigos da saúde aproveitam para desmoralizar o programa e enfiar a privatização como saída. Temos que seguir na luta para garantir uma saúde pública e NÃO privada como eles(as) querem e sonham. Tem gente com olho grande em cima da privatização de todos os setores públicos, a  exemplo do que já fizeram no  passado” , chamou a atenção dos presentes, o presidente da Confederação. 


O representante do Conselho Nacional de Saúde, Luiz Gonzaga, enalteceu  o fato do Conselho ter a frente pela primeira vez uma companheira comprometida com o SUS, se referindo a Socorro Souza, atual presidenta do Conselho Nacional de Saúde, que é de  formação ideológica  orgânica do MSTTR.  E continuou. “Precisamos resgatar a forma organizada do MSTTR  fazer suas ações políticas. Ver hoje a quantidade de pessoas envolvidas na preparação de 02 a 4 de dezembro da 15ª Conferência Nacional de Saúde é uma grande vitória. Nossa conferência terá em média a participação de 5 mil pessoas. Precisamos conjuntamente fortalecer  as Conferências nos municípios e estados  para garantir a presença das pessoas na 15ª CNS” destacou.   


Já o representante da FioCruz  agradeceu a CONTAG pelo incentivo do acesso aos direitos da população do meio rural á saúde pública do Brasil. “Eu sou testemunha do esforço dos dirigentes sindicais em garantir o acesso dos trabalhadores e trabalhadoras rurais á saúde pública.  Em linhas gerais temos que  ampliar os direitos do sus para os povos do Campo, Floresta e Águas, que cotidianamente fazem a produção  dos alimentos saudáveis desse país”, afirmou.


Encerrando a mesa de abertura, o representante do Ministério da Saúde,  Roque Manoel Veigas, denunciou que temos muitos inimigos no SUS, principalmente no Congresso Nacional. Falou da necessidade dos movimentos sociais fortalecerem o SUS. Destacou que o Agronegócio produz um só produto, geralmente para os  animais e não para gente. E por fim encaminhou a necessidade cooperação entre o Ministério da Saúde e CONTAG. “ Em função da parceria já estabelecida entre CONTAG e MS, temos hoje  10 Centro de Referência  em Saúde do Trabalhador/a), que vêm fazendo um belo acompanhamento na garantia  da saúde do trabalhador e trabalhadora”, afirmou Roque Manoel. 


Saúde pública de qualidade no meio rural uma luta constante do MSTTR!  


Segundo dados do Ministério da Saúde, hoje morrem no país, cerca de  400 pessoas vitimas de acidentes no meio rural.  Desta forma para que os trabalhadores e trabalhadoras rurais sejam acolhidos/as com qualidade e atenção do profissional, o MSTTR precisar seguir participando ativamente do fortalecimento dos Planos estratégicos voltados para Saúde no meio Rural.


Assim a CONTAG, Federações e sindicatos filiados continuam implementando sua luta através de ações estratégicas como as realizadas em 2015. Ações importantes na transformação do meio rural, a exemplo do Festival da Juventude Rural, que reuniu de 27 a 30 de abril em Brasília-DF, cerca de 6 mil, onde foram discutidos vários temas direcionados a saúde da juventude do campo  com perspectiva de garantir a sucessão rural.  O 21º Grito da Terra Brasil, trouxe de 18 a 22 de maio em todo o país, mais de 80 mil pessoas mobilizadas pela busca incessante de políticas públicas fundamentais para gerar qualidade de vida no meio rural. Já agora para agosto, outra Ação de Massa que traz as reivindicações do campo, floresta e águas é a 5ª Marcha das Margaridas com questões especificas do gênero feminino, a exemplo da saúde da mulher.