FETRAECE completa 56 anos de lutas e conquistas

7



 


Nesta quinta-feira, 19 de setembro de 2019, a Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Ceará (Fetraece) completa 56 anos de muitas lutas. Durante esses anos, foi buscado incansavelmente melhores condições de vida para cada homem e mulher do campo, mesmo enfrentado até a Ditadura Militar, que chegou a prender companheiros, entre eles, o primeiro presidente Vicente Pompeu e uma intervenção.


 


“Mas a Fetraece, os sindicatos filiados, o movimento sindical rural e toda a categoria seguiu lutando. Conseguimos também diversas políticas públicas por meio de reivindicações e ações de massa como os Gritos da Terra e as Marchas das Margaridas. Nos últimos três anos, principalmente neste ano de 2019, estamos sofrendo ataques em nossos direitos. Entretanto, seguiremos firmes na luta, dia e noite, sem fraquejar, para que todos os agricultores e todas as agricultoras familiares vivam de forma digna. Juntos somos mais fortes! PARABÉNS FETRAECE”! Pontua o atual presidente Raimundo Martins.


 


 


A FETRAECE


 


É um instituição sindical de segundo grau com sede em Fortaleza, atualmente é formada por uma Direção Executiva com Presidência; Vice-presidência; Secretaria Geral; Secretaria de Finanças; Secretaria de Formação, Organização Sindical e Comunicação; Secretaria de Políticas Agrícolas; Secretaria de Políticas Agrárias e Meio Ambiente; Secretaria de Mulheres Rurais; Secretaria de Políticas Sociais e Terceira Idade e Secretaria de Jovens Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais. A Fetraece conta também com sete Regionais (Cariri, Centro Sul/Vale do Salgado, Inhamuns/Crateús, Vale do Curu/Baixo Acaraú, Grande Fortaleza, Norte e Vale do Jaguaribe), tudo para melhor atender os 183 sindicatos filiados e os mais de um milhão e duzentos mil agricultores e agricultoras familiares.


 


A Federação integra o sistema da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag) e é filiada na Central Única dos Trabalhadores (CUT).


 


Com estes 56 anos de história, a Fetraece tem uma longa caminhada na luta por melhorias para a categoria. Fundada em 19 de setembro de 1963, quando a Federação das Associações dos Lavradores e Trabalhadores na Agricultura do Estado do Ceará (FALTAC) e os sindicatos rurais existentes realizaram assembleias para a criação de três federações que seriam responsáveis por representar os agricultores/as e os sindicatos existentes.


 


No decorrer desta jornada, foi enfrentada com garra e determinação a mancha na história brasileira chamada de Regime Militar. A Fetraece, assim como diversas outras instituições de mobilização sindical, passou por intervenção e vários companheiros foram presos, logo após o Golpe Militar em 1964.


 


Atualmente a Federação conta com 183 sindicatos filiados, a exceção é Fortaleza, que em virtude da expansão urbana não conta mais com número significativo de agricultores/as familiares. Os remanescentes são atendidos diretamente pela Regional Grande Fortaleza.


 


A luta foi e continua árdua, mas nunca pode parar. Nas duas últimas décadas o movimento sindical conseguiu diversas políticas públicas, como Garantia Safra, Pronaf, Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), Programa de Aquisição de Alimento (PAA) e ações de convivência com o Semiárido. Entretanto, nos últimos anos, principalmente neste ano de 2019, tem ocorrido principalmente por meio do Governo Federal, ataques aos direitos da classe trabalhadora. Sendo assim, é preciso manter a categoria forte e unida.


 


Neste 19 de setembro, os verdadeiros homenageados são eles e elas, agricultores e agricultoras familiares, que lutam dia após dia para colocar comida na mesa dos brasileiros.