CONTAG explica impactos da MP 871/2019 na aposentadoria rural em reunião da Diretoria Executiva Ampliada da CUT

7


 


 


A Diretoria Executiva da Central Única dos Trabalhadores (CUT) reuniu-se nos dias 13 e 14 de fevereiro, em São Paulo, e convidou o presidente da CONTAG, Aristides Santos, para explicar as preocupações da Confederação quanto ao conteúdo da Medida Provisória (MP) 871/2019 e os possíveis impactos para os atuais e futuros beneficiários da Previdência Social Rural. “Foi um momento importante onde a Diretoria Executiva Nacional da CUT abriu um espaço para ouvir a CONTAG sobre esse debate da reforma da Previdência, até porque a MP 871/2019 já significa a reforma da previdência para os rurais”, alertou Aristides.


 


O presidente da CONTAG apresentou aos dirigentes cutistas toda a estratégia de mobilização da entidade, o debate que vem sendo feito, a articulação junto aos diversos segmentos da sociedade, com movimentos sociais, centrais sindicais, especialmente com a CUT e a CTB, entre outras organizações. “Consegui apresentar este amplo trabalho que está sendo feito pela CONTAG e convidei as diversas categorias para se envolverem na luta com os rurais a partir das bases nas diversas agendas que estamos programando, seja na conversa com os prefeitos, nas audiências públicas nas Câmaras de Vereadores e nas Assembleias Legislativas com os(as) deputados(as) estaduais, com os governadores e governadora e no Congresso Nacional. Precisamos mobilizar, realmente, os quatro cantos deste País e as diversas instâncias de poder para derrotarmos a MP 871/2019”, destacou o presidente da CONTAG.


 


FONTE: Assessoria de Comunicação da CONTAG – Verônica Tozzi