CONTAG em defesa da água e da agricultura familiar

5


 


A secretária de Meio Ambiente da CONTAG, Rosmari Malheiros, fez a defesa da água e da agricultura familiar, na Audiência Pública: Água como Direito – A visão da sociedade Civil e o Fórum Alternativo Mundial da Água (FAMA 2018), que aconteceu na tarde desta quarta-feira (14), no Senado Federal.


 


Além da secretária da CONTAG, também afirmaram a importância da água enquanto um direito e não uma mercadoria, o coordenador nacional do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Iuri, a coordenadora Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas (Conaq), Francinete Pereira Cruz, o assessor da ONG Cáritas Brasileira João Paulo Couto e o  assessor da Federação Nacional dos Urbanitários (FNU), Edson Aparecido da Silva. 


 


A secretária da CONTAG, destacou que a água  é um elemento fundamental à agricultura familiar e denunciou aos senadores(as) e a vários convidados(as) da sociedade civil e do poder público,  que o “Fórum Mundial da Água” é um encontro dos grandes grupos econômicos que defendem a privatização das fontes naturais e dos serviços públicos de água. 


 


“Destaco aqui a importância fundamental da água para a agricultura familiar, na plantação, na comercialização, no consumo próprio e até como caminho dos povos da Amazônia e de tantas outras regiões. Portanto, a proposta de comercialização da água afirmada pelas grandes multinacionais, no Fórum Mundial da Água (FMA) é inadmissível, pois afetará principalmente os povos quase sempre excluídos, sendo as mulheres as mais prejudicadas. Que todos(as) saibam, que a nossa mobilização só está começando. A CONTAG, as Federações e os Sindicatos seguirão em defesa da água, para que possamos continuar colocando na mesa do povo brasileiro, alimentos saudáveis e com variedade”, ressaltou Rosmari Malheiros.  


 


E aproveitou para também reafirmar a posição do Fórum Alternativo Mundial da Água (FAMA 2018). “O FAMA irá promover a tomada de consciência política da sociedade para que ela se apodere dos destinos do uso da água em cada lugar no mundo. Trazemos a defesa pelo  controle social das fontes de água, o acesso democrático à água, a luta contra as privatizações dos mananciais, as barragens e em defesa dos povos atingidos, serviços  públicos de água e saneamento e as políticas  públicas necessárias para o controle social do uso da água e a preservação ambiental”, destacou a secretária da CONTAG, Rosmari Malheiros.


 


Presente na audiência, a senadora Regina Souza (PT-PI), aproveitou para destacar a importância da CONTAG e das organizações sociais, no fortalecimento do FAMA. “Eu parabenizo a CONTAG e as demais organizações sociais pela construção do FAMA, pois nesse momento o mundo inteiro está preocupado com a questão da água. É hora de ouvir o grito da população de que não pode privatizar água, pois a agricultura familiar precisa dela para colocar alimentos na nossa mesa. A água precisa está disponível para os pequenos agricultores(as) familiares que são os(as) que mais investem na nossa sobrevivência”, destacou a senadora.


 


Já o senador Jorge Viana (PT-AC) pontou que: “a gente não pode deixar que o comércio e a ganância siga conduzindo as vidas no planeta. O FAMA precisa ter apoio porque é a voz da sociedade civil. É o Fórum que está perto das pessoas, dos problemas do povo brasileiro e dos desafios que nós temos”.


 


O senador aproveitou para anunciar que apresentou uma proposta para mudar a Constituição do Brasil, incluindo no artigo 5º da Constituição “A ÁGUA COMO UM DIREITO HUMANO”.


 


 


FONTE: Comunicação CONTAG- Barack Fernandes, com informações da Secretaria de Meio Ambiente da CONTAG