Comunidades rurais no Ceará serão beneficiadas com Estações Móveis de Tratamento de Água

4



 


O Ceará dá mais um passo importante na convivência com a seca por meio de investimentos em equipamentos para diversificação das fontes hídricas. Nesta quinta-feira (9), o governador Camilo Santana entregou cinco Estações Móveis de Tratamento de Água (ETAs) para garantir água potável às cisternas de famílias das comunidades rurais do Estado em situação de emergência. 


 


A diretoria da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Ceará (Fetraece) esteve presente no evento. O presidente da Fetraece, Luiz Carlos Ribeiro de Lima, assim como o deputado estadual e vice-presidente da Federação, Moisés Braz, participaram da assinatura do projeto.


 


“Antes de ser deputado, sou agricultor familiar, sindicalista e reconheço seu papel para o desenvolvimento da agricultura familiar cearense. Muito obrigado pelo que tem feito pelo meio rural, pela assistência técnica, pela produção e agora, especificamente, para que a gente tenha água e nenhuma família tenha que deixar o campo”, destacou o parlamentar. “Essa parceria é fruto de um governo que tem projeto de desenvolvimento e que olha para as minorias, para a classe mais pobre e que tem o respeito com os movimentos sociais, com o desenvolvimento do campo e da nossa agricultura”, completou Moisés Braz.


 


As máquinas novas foram adquiridas pelo Governo do Ceará em Israel através de convênio, e atendem a processos de dessalinização, descontaminação e purificação da água bruta.


 


Três dos equipamentos serão utilizados pela Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA) em águas continentais, tratadas pelas ETAs e armazenadas nas cisternas de beneficiários do Projeto Paulo Freire. As outras duas máquinas são destinadas à Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), no tratamento de águas com altos índices de salinidade, inclusive da água do mar.


 


Camilo Santana destacou que a entrega das estações móveis representa mais uma experiência inovadora dentro das ações que o Estado tem procurado buscar para reforçar a Segurança Hídrica nas cidades cearenses.


 


“A vantagem desses equipamenos é que eles podem se movimentar para qualquer região do Ceará. Algumas máquinas ficarão com a SDA, para atender o programa de cisternas de placas, e outras com a Cagece, para atender comunidades que precisam do tratamento de água. É mais um investimento importante, que envolve profissionais treinados e capacitados para operar o tratamento de fontes de água em locais de situação de emergência”, disse o governador.


 


O chefe do Executivo esteve no evento acompanhado do secretário da Casa Civil, Nelson Martins, do secretário do Desenvolvimento Agrário, Dedé Teixeira, e do secretário dos Recursos Hídricos, Francisco Teixeira, do embaixador de Israel, Yossi Avraham Shelley, dentre profissionais da área dos Recursos Hídricos.


 


Estrutura eficiente


 


As máquinas, os carros pipas, caminhonetes, acessórios extras e capacitações, somam um investimento total de R$ 6 milhões. Cada sistema móvel de tratamento de água acompanha três carros pipas: dois com capacidade de 10 mil litros cada e um com capacidade de 6 mil litros, além de uma caminhonete tracionada para rebocar a ETA e apoiar a operação e acessórios necessários ao funcionamento, como caixa d’água e material de análise.


 


Titular da SRH, Francisco Teixeira afirma que a estrutura montada pelo Governo do Ceará ajuda a enfatizar que, sem preconceitos, é preciso aproveitar todas as alternativas de se produzir água.


 


“A palavra de ordem é diversificar as fontes hídricas. Através de equipamentos deste tipo, você pode aproveitar até as águas poluídas. A água passa por todo um processo até ficar no ponto de beber. É algo muito importante para as pequenas comunidades rurais e para as próprias cidades de maior porte, para atender comunidades em momentos de situação mais crítica”, destacou.


 


Paulo Freire


 


O Projeto Paulo Freire tem por objetivo entregar o total de 12 mil cisternas nas 600 comunidades mais pobres do Estado do Ceará.


 


Com as ETAs, a ideia é que as cisternas sejam entregues abastecidas, para que as famílias tenham acesso imediato a água potável antes que cheguem as novas chuvas.


 


 


Fonte: Governo do Estado do Ceará, Assessoria do Deputado Moisés Braz e Assessoria da Fetraece


Fotos: Janes P. Souza